Turismo Predatório: Entenda os problemas e como tornar sua viagem sustentável

8 de janeiro de 2021
O Viajante

Conhecer novos lugares e aproveitar a natureza é uma prática feita por toda a sociedade. Porém, com o passar dos anos, percebeu-se que se isso não for feito de modo consciente, torna-se turismo predatório

Esse tipo de turismo é feito de forma irresponsável e não preocupada com as consequências que serão geradas para o lugar, bem como de que forma isso vai afetar o meio ambiente local, prejudicando a fauna e a flora. 

Nesse sentido, os comportamentos devem ser revistos pelos viajantes para que os passeios sejam realizados com compromisso, trazendo poucas consequências para o ambiente e prejudicando menos a natureza.

Turismo predatório: o que é?

Esse é o tipo de turismo que não se preocupa com a preservação ambiental, nesse sentido, a prática traz muitas consequências ruins para o ambiente, inclusive, determinadas atividades degradam a natureza, levando anos para ela se recompor. 

Esse turismo é mais praticado do que se imagina, isso porque jogar lixo na praia, por exemplo, já é considerado turismo predatório. Ele é comum ser praticado em destinos famosos que possuem uma paisagem deslumbrante. 

Desse modo, no Brasil, por ser um país com muitos lugares de natureza, é muito fácil encontrar destinos em que se pode identificar a atividade predatória. Dentre as muitas consequências, essas são algumas que a prática causa na região:

  • Degradação ambiental;
  • Dificuldade de recuperação;
  • Destruição de patrimônios naturais;
  • Prejudica a vida de comunidades locais.

Sendo assim, esse tipo de turismo causa uma degradação ambiental, já que os viajantes não têm uma preocupação em manter o local como estava, então, simplesmente por estar lá, o indivíduo já  traz impactos para a região. 

Um exemplo de turismo predatório é jogar lixo na praia, muitos viajantes curtem o dia na praia e ao final deixam o seu lixo na areia. Ao anoitecer a maré sobe e leva o lixo para o mar, e assim as águas são poluídas e os animais prejudicados. 

Além disso, os impactos são tão severos que a região tem dificuldade para se recuperar, primeiro porque demora muito tempo para que a natureza reaja e comece a dar sinais de recuperação e segundo porque as visitas são frequentes, ou seja, não há tempo. 

Portanto, os patrimônios naturais são destruídos aos poucos. Ao longo de tanto tempo recebendo visitas de pessoas que não se preocupam com a preservação, o local vai dando sinais de desgaste e, aos poucos, o que era lindo vai sendo destruído.

Por fim, essa atividade também prejudica a comunidade local que vive na região e precisa lidar com as consequências dos viajantes que visitam e deixam os contratempos para os moradores. 

Além disso, algumas vezes o turismo predatório é praticado pelos próprios moradores da região, isso porque edificações em locais inapropriados também se configuram na prática como não ecológicas.

Logo, essa é uma atividade que prejudica muito a natureza e traz muitas consequências, podendo causar a destruição de um ambiente, prejudicando todo o ecossistema do local. 

Por isso, atitudes que causem menos danos devem ser praticadas, como o uso de canudos reutilizáveis.

Turismo sustentável: o que é e quais são as vantagens

Em contrapartida foi criado um turismo que seja menos agressivo, conhecido como sustentável. 

Ele tem a finalidade de conservar os lugares e favorecer a conscientização para que os visitantes conheçam a região, porém de forma menos negativa para o ambiente. 

Em outras palavras, é possível conhecer os locais e causar menos consequências para a fauna e a flora, e é nesse sentido que essa atividade surge. Por meio de uma consultoria ambiental, por exemplo, os passeios são pensados para que gerem menos impactos. 

Com o avanço do debate sobre o meio ambiente, o turismo sustentável também ganhou evidência, isso porque foi percebido que essas atividades precisam ser desenvolvidas com mais consciência, principalmente, se quisermos que os locais existam no futuro. 

Nesse sentido, essa atividade pode ser desenvolvida de forma que respeite a cultura, a natureza e o ambiente, porque além de ser um lugar para lazer, esses destinos também são usados para pesquisas e estudos que contribuem para o avanço da ciência. 

Sendo assim, a principal vantagem dessa atividade é a consciência ambiental que os viajantes adquirem, afinal, estar em contato com o local e aprender na prática as consequências de suas ações é muito importante. 

Logo, os indivíduos aprendem sobre o gerenciamento de resíduos sólidos, poluição de rios e todas as práticas que afetam aquele ambiente. Além da ação incentivar a economia local, dando preferências para consumir os serviços dos moradores da região. 

Desse modo, esse turismo ajuda na redução dos danos causados por conta das atividades serem desenvolvidas com cuidados necessários, além de incentivar a criação de instituições que praticam esse tipo de turismo. 

Sendo assim, quanto mais órgãos forem criados para que as pessoas tenham opções é melhor, assim os viajantes têm possibilidades de escolha, bem como há a garantia de que o lugar não será degradado. 

Por fim, esse modo de turismo é mais caro do que o tradicional, justamente por promover ações que tragam mais informações sobre o meio ambiente, dessa forma, ele pode ser menos acessível para uma parcela da população.  

Isso acontece porque os passeios são realizados em grupos pequenos, priorizando destinos mais reservados, além de promover atividades diferentes que trazem integração com o ecossistema e a comunidade local. 

Sendo assim, essas instituições pensam nas consequências geradas e trabalham para reduzi-los, promovendo ações como o tratamento de efluentes industriais do local. 

Veja como fazer uma viagem sustentável

Pensando nas consequências, existem algumas medidas que podem ser realizadas para que a viagem seja mais sustentável e cause menos danos. Veja algumas dicas de como tornar a viagem sustentável.

Evite épocas de alta temporada

Nessas temporadas, há uma demanda muito elevada de indivíduos para alguns destinos, então, evitar essa época é diminuir a degradação, já que com muitos visitantes fica difícil administrar o local e, desse modo, colabora para o desgaste dos recursos disponíveis.

Cuidado ao selecionar o prestador de serviços

Ao viajar, escolha empresas que sejam envolvidas nessas causas e promovam a consciência. Por isso, é preciso escolher instituições que tenham compromisso com a sustentabilidade. 

Sendo assim, além de valores é preciso que se verifique como são realizados os trabalhos, se o estabelecimento está comprometido com ONGs e atividades de preservação. Inclusive, a própria localização do estabelecimento deve ser investigada. 

Dessa forma, veja se houve um estudo de impacto de vizinhança para que os danos sejam diminuídos. Logo, preste atenção aos hotéis, restaurantes e todas as empresas que você irá utilizar. 

Cuidado com o lixo

Para que a sua viagem seja ecológica e não traga mais consequências para a região, os visitantes podem se atentar para o lixo que eles mesmos produzem. 

Sendo assim, é essencial que tudo seja recolhido ao final do passeio, bem como, aliado a isso, também não pegue conchas e flores do ambiente. 

Fazendo isso você causa mudanças no ecossistema e altera o ambiente, logo, procure fazer uma visita consciente e recolha o seu lixo, realizando a reciclagem das embalagens que são possíveis, como reciclagem de plástico

Evite atrações com animais

Os animais são super fofinhos e rendem ótimas fotos para as redes sociais, porém isso gera muito estresse para eles, que não estão acostumados com essas atividades. Muitas vezes os locais que promovem isso, não oferecem a estrutura necessária.

Além disso, esses bichos são retirados do seu ambiente e impedidos de viver com o bem-estar merecido. Por fim, não dê comida para eles, você pode achar que está alimentando o bichinho, mas a sua comida pode fazer mal para ele. 

Ademais, também se lembre de pegar o seu lixo e não deixe restos de comidas no destino, para que os bichos não tenham acesso, além de materiais que possam machucá-los. Recolha tudo e faça uma reciclagem de vidro, por exemplo, para reduzir os danos.

Faça um kit de reutilizáveis

Durante  o passeio você vai precisar de vários objetos como copo, sacola, dentre outras coisas. Sendo assim, crie um kit para que você possa levar para os lugares e não precisar usar objetos que poluem.

Coloque no seu kit uma garrafa, sacola ecobag, talheres e tudo o que você vai precisar, assim, você vai para o lugar preparado. 

Portanto, se você decidir viajar tome cuidado para que as suas ações não se encaixem na de turismo predatório, conscientize-se e procure fazer uma viagem sustentável que gere menos danos para a natureza. 

Procure por empresas que promovam essas atividades e colabore para que o local não sofra com os impactos da sua visita. 
Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.