fbpx

África do Sul | Tudo que você precisa saber 2020

4 de janeiro de 2020
O Viajante

A África do Sul é um dos destinos mais procurados por turistas de todo o mundo, principalmente depois que foi o palco da Copa do Mundo de 2010.

Conhecida principalmente pelos seus safáris e por sua beleza natural, iremos mostrar aqui o que mais pode ser, e deve ser visto nesse país deslumbrante.

Documentação e exigências para ir para África do Sul

Quando pensamos em uma viagem, nossa primeira preocupação é com a documentação que deve ser levada. Bom, brasileiros não precisam de visto para entrar na África do sul, somente é exigido, junto com o passaporte, um certificado internacional de vacinação contra febre amarela, assim como é exigido em vários outros países.

Porém, se você é daquele tipo muito viajado, com o passaporte cheio de carimbos, verifique antes de viajar, pois para entrar na África do Sul você precisará de uma folha inteira, em branco, no seu passaporte, devido ao tamanho do carimbo utilizado na imigração.

Outro ponto que deve ser destacado, para sua viagem ser tranquila, é que é recomendado aos turistas que tomem remédio contra a malária, no prazo de 24h, antes de visitar algum parque ou reserva ambiental. Logo, se você vai para Limpopo, Mpumalanga ou KwaZulu-Natal, sua atenção deve ser dobrada quanto a isso.

Clima na África do Sul

Se o visitante possui disponibilidade de datas para viajar e gosta sempre de saber qual a melhor época para visitar um local, vale lembrar que a África do Sul fica no mesmo hemisfério do Brasil, portanto, as estações do ano são as mesmas.

Assim, poderá escolher o que melhor quer aproveitar. Por exemplo: se você está indo em busca de aventuras nos safaris, o período ideal é o do inverno. Agora se você quer aproveitar suas praias e suas trilhas, nada melhor que um belo dia de sol do verão, mas não esqueçam que o verão é bem quente e seco por lá.

Cidades mais visitadas na África do Sul

africa-do-Sul
África do Sul

Quando se trata de turismo na África do Sul, as cidades mais procuradas e visitadas são: Johannesburgo e Cape Town.

Johannesburgo

Conhecida por ser uma das maiores cidades do país, Johannesburgo é praticamente um ponto obrigatório para os turistas. Por ser uma grande metrópole, ela oferece atrativo para todos os tipos de pessoas e de todas as idades.

Mas atenção, apesar de ser uma cidade grande, o sistema de transporte público é bem precário, o taxi é caro e, se você alugar um carro, esteja atento ao fato de, na África do Sul possuir a mão ser inglesa.

Cape Town

Podemos dizer que Cape Town é a cidade da aventura na África do sul. Definitivamente, não pode ficar de fora do seu roteiro, se você é o tipo de pessoa que gosta de passeios ao ar livre e muita aventura no meio da natureza.

Diferente de Johannesburgo, andar de taxi em Cape Town não vai pesar no seu bolso. Além disso, outra boa opção são os ônibus de sistema de hop-on/ hop-off, que funcionam muito bem na cidade, para conhecer a rota mais turística.

Essas são as duas principais cidades como ponto de referência para sua viagem, principalmente se o visitante está com um roteiro com poucos dias.

Porém, o turismo da África do Sul não ocorre apenas em Johannesburgo e Cape Town, muito pelo contrário, você irá se surpreender com o número de atrações turísticas espalhadas por todo o país.

O que fazer na África do Sul?

Museu do Apartheid

Um dos principais pontos turísticos de Johannesburg, o museu, que é bem interativo, ajuda o visitante a entender de uma forma um pouco mais realista, o que foi o apartheid e a história de pessoas que vivenciaram e lutaram nesse momento tão importante para o  país.

A interatividade já começa no seu ticket de entrada, já que neste momento, o visitante terá seu primeiro impacto, quando perceberá a indicação de qual portão deverá usar para entrar no museu, ou seja, o portão dos brancos ou dos “não-brancos”.

Será possível conhecer a história através de filmes, objeto, fotografias, painéis e áudios. É emocionante e bem impactante.

Lion Park

Esse é o passeio é o mais famoso de Johanesburgo. Nele, o visitante poderá ver de perto os leões e interagir com estes animais selvagens. E apesar do nome, o parque não possui apenas espécies de leões. Lá é possível encontrar hienas, avestruz, girafa, entre outros.

O safari dura aproximadamente 60 minutos e é realizado dentro de um carro fechado com grade e com um guia do próprio parque.

Por um valor extra, pode-se entrar na área onde ocorre a interação com os filhotes dos leões, onde você é possível acariciá-los e brincar com eles.

Safári no Kruger

Considerado um dos melhores safáris do mundo, o parque ocupa uma área de aproximadamente 2 milhões de hectares (o parque possui 10 portões de entrada) e pode ser realizado por um tour guiado, com carros e guias do próprio parque ou no seu próprio carro.

Fica aproximadamente 4:00h de Johannesburg, logo o ideal é se hospedar dentro do parque ou fora dele, no entorno do parque.

Esse safári é algo que não pode faltar no seu roteiro. Nele, se encontrará mais de 100 espécies de mamíferos, mas de 500 aves, além de repteis, anfíbios, peixes e mais de 200 espécies de borboletas que percorrem livre pelo parque.

O ideal é, pelo menos, dois dias de safari, Pois, além do parque ser enorme e, a velocidade do carro não pode ultrapassar o limite de 50 km/h, o que acaba dificultando que se percorra uma área muito grande no mesmo dia. Além disso, o melhor horário para fazer o safari é pela manhã cedo, na abertura dos portões, ou no fim do dia, para ainda ver os animais acordados e mais dispostos.

Garden Route

Passeio pela natureza deslumbrante da costa sudeste da África do Sul, em um percurso de aproximadamente 200 km de paisagens como rios, montanhas, praias, cachoeiras e a flora local.

Ideal para ser feito por aqueles que estão com carro, e possuem, pelo menos, 4 dias no seu roteiro, para poder explorar a rota com calma e tranquilidade, parando onde tiver vontade e o tempo que achar necessário.

Aproveite a rota passando pela charmosa cidade de Port Elizabeth, depois conheça as belas praias de Jeffreys Bay (famosa pelas suas ondas).

Já os amantes de adrenalina, não podem deixar de parar em Tsitsikamma, onde se encontrará o maior bungee jump de ponte, do mundo. Aproveite e fique atento ao mar, nessa região, pois existem muitas baleias.

Além disso, visite o parque nacional de Wilderness, com sua fala e flora exuberante, além de suas belas cachoeiras.

Vinícolas

Para os apreciadores de um bom vinho, temos certeza de que as vinícolas de Stellenbosch,  Franschhoek e de Cape Town estarão em seu roteiro.

A África do Sul é reconhecida, mundialmente, pelos seus vinhos.

Podemos indicar algumas vinícolas para visitação como: Waterkloof, La Motte, Dornier, Asara, Hamilton Russel, Rust en Vrede, Tokara, Thelema, Rupert & Rothschild, Haute Cabriere, dentre outras.

Addo Elephant National Park

A terceira maior reserva do país, com mais de 600 elefantes, o parque também possui outras espécies como leões, rinocerontes e outros animais.

O visitante pode incluir a reserva se estiver fazendo a Garden Route. Caso não esteja, o parque fica, aproximadamente 75 km de Port Elizabeth, e o visitante pode usar a cidade como hospedagem, caso não queira se hospedar dentro do parque ou nos arredores.

Table Mountain

É a principal paisagem de Cape Town, onde poderíamos dizer que ela serve para emoldurar todos os cartões postais da cidade.

Conhecida pelos brasileiros como o “pão de açúcar” da Cidade do cabo, essa montanha, que é símbolo da cidade e patrimônio mundial da UNESCO, pode ser acessada através de um bondinho ou pela trilha.

Todos os dias, entre 09:00h e 15:00h, são oferecidos tours gratuitos, pelos próprios funcionários do parque.

Cabo da Boa Esperança

À cerca de 70 km de Cape Town, fica um dos lugares mais famosos e históricos da África do Sul.

A região, que foi descoberta por Bartolomeu Dias, em 1488, quando fazia a rota para as índias, inicialmente ficou conhecida como Cabo das Tormentas, vindo a receber o nome atual, após o retorno do navegador a Portugal.


A área faz parte do parque nacional da Table Mountain e pode ser acessado por trilha ou de carro.    

Robben Island

A ilha que é considerada patrimônio da humanidade, pela UNESCO, e considerada um dos passeios mais emblemáticos de Cape Town, foi o local onde Nelson Mandela e seus companheiros ficaram presos.

Robben Island pode ser considerado um museu que mostra as dores do apartheid, através da longa caminhada pelo presídio, passando por suas celas, pátios, refeitórios e, tudo isso, acompanhado por um ex-detento. Ou seja, por uma pessoa que sentiu a dor e o peso de tudo aquilo.

Mergulho com os tubarões em Gansbaai – Considerado o melhor lugar do mundo para mergulho em jaulas, com tubarões. Em Gansbaai, é possível encontrar várias espécies de tubarões, além das águas cristalinas.

O que podemos ver é que a África do Sul é um país com muito encantamento e divertimento para todos os gostos, podendo usufruir e se divertir em grandes safáris até aproveitar jantares com vinhos locais da melhor qualidade.