Vai viajar e quer alugar um imóvel? Veja dicas!

29 de julho de 2020
O Viajante

Alugar imóvel em época de férias deixou de ser um risco e passou a chamar a atenção de muita gente que quer economizar. Mas mesmo quando essa prática não era tão garantida, muitas pessoas costumavam optar por ela.

Mesmo assim, havia muitos riscos, pois o imóvel poderia não ser aquilo que o proprietário dizia, além disso, não era possível averiguar com antecedência.

Hoje em dia, a internet é uma mão na roda, pois nos diversos sites de locação de imóveis podemos ver as fotos, as descrições e ainda a opinião de quem já alugou antes.

Tudo isso garante a tranquilidade do inquilino/hóspede e evita surpresas desagradáveis, afinal, seja em viagem de férias ou a trabalho, o conforto, a segurança e a tranquilidade precisam ser garantidos.

Só que esse tipo de locação ainda traz suas vantagens e desvantagens, que devem ser levadas em conta antes de bater o martelo. Escolher um hotel ou pousada é mais fácil, mas alugar um imóvel para temporada envolve outras implicações.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar sobre as vantagens e desvantagens de alugar um imóvel durante uma viagem e dar algumas dicas para você não errar na escolha.

Vai viajar e quer alugar um imóvel? Veja dicas!

Vantagens da locação

Dependendo do objetivo da sua viagem, alugar um imóvel pode ser a melhor saída. Isso porque, muitas vezes, passar semanas ou até um mês inteiro pagando um hotel pode sair muito caro, principalmente se for uma viagem em família.

Além disso, a locação traz muitas vantagens, como ter sacadas de vidro com uma bela vista, e ainda:    

Mais conforto e privacidade

Pense bem, entre um quarto de hotel e um apartamento, claro que um apartamento é muito melhor. Isso porque ele proporciona todo o conforto necessário, fazendo com que você se sinta em casa.

Também traz mais privacidade, uma vez que o hóspede terá um imóvel todo só para ele, podendo fazer o que quiser em um espaço maior. É como estar em sua própria casa.

Segurança devido à portaria

Ao alugar uma casa ou apartamento em condomínio fechado, a segurança é garantida por causa da portaria. Pense bem, você não conhece a cidade e as pessoas que moram no prédio.

O serviço de portaria impede que qualquer pessoa tenha acesso ao condomínio. Mesmo os técnicos que farão manutenção em instalações elétricas prediais, precisam da sua autorização para entrar.

Melhor custo-benefício

Ao alugar um imóvel durante uma viagem, você vai economizar com serviços que são totalmente dispensáveis e caros, como o serviço de quarto e café da manhã oferecido pelos hotéis.

Eles são os responsáveis por encarecer a diária, além disso, raramente alguém usufrui deles todos os dias da viagem. Já no apartamento as coisas são diferentes, pois você mesmo prepara o seu café da manhã e outras refeições.

Ou seja, também não terá gastos para comer em restaurantes e lanchonetes, algo comum para quem se hospeda em um hotel. Além disso, você arruma o quarto e outros ambientes do jeito que preferir e sem pressa.

Poder ficar mais tempo hospedado

A locação de um imóvel para viagens, hoje em dia, além de trazer mais garantias como laudo de instalações elétricas, também possibilita que você fique mais tempo hospedado, caso queira ou precise.

Se você colocar na ponta do lápis o quanto vai gastar com as diárias e o quanto vai gastar na locação, vai perceber que com a segunda opção pode estender a viagem por mais tempo ou economizar mais para os passeios.

Ou seja, ao invés de ficar 15 dias, você pode ficar 20 ou ter mais dinheiro para aproveitar as novidades do seu momento de lazer, tais como:

  • Compras;
  • Eventos;
  • Passeios turísticos;
  • Restaurantes;
  • Atrações.

No entanto, alugar um imóvel durante uma viagem também traz suas desvantagens, e é sobre isso que vamos falar no próximo tópico.

Desvantagens da locação

Tudo tem o seu lado positivo e negativo, e com o aluguel para temporadas não é diferente. Por isso, avalie todos os pormenores na hora de decidir.

As desvantagens desse tipo de locação são:

Falta de mordomia

Você não estará hospedado em um hotel, então, se não arrumar a casa, tudo vai continuar do mesmo jeito. Sendo assim, faça uma programação para atividades básicas do dia a dia, como arrumar a cama, lavar a louça e tirar o lixo.

Lembre-se que, se for uma viagem ao exterior, em alguns casos, existem dias específicos para coleta de lixo, além de formas específicas de descarte e separação.

Cuidados com manutenção e limpeza

É comum encontrar imóveis que possuam de tudo, como barreira acústica e outras características interessantes. No entanto, na hora de fazer alguma pequena manutenção, como a limpeza, o responsável é o hóspede.

Por isso, se você resolver que vai ficar 15 dias sem fazer absolutamente nada de serviços domésticos, quando sair do imóvel terá muita sujeira acumulada e vai causar uma péssima impressão.

Além disso, é comum que nesses contratos de locação o inquilino deva entregar o apartamento limpo, do jeito que encontrou.

Tratativas diretas com o proprietário

Não tem recepção de hotel em locação de imóvel, por isso, tudo será tratado diretamente com o proprietário, como pegar e devolver as chaves.

Agora que você já conheceu as vantagens e desvantagens da locação de temporada, vamos dar algumas dicas para você escolher bem o local.

Dicas para quem quer alugar

Muitas coisas devem ser levadas em conta por quem deseja alugar um apartamento durante as férias, desde portaria inteligente até outras opções.

Entre os itens que devem ser analisados, temos: 

1 – Definir o tipo de imóvel

Você quer ficar em casa ou apartamento? Quanto tempo vai ficar? Quantas pessoas vão com você? Vai levar algum animal de estimação? 

Todas essas perguntas são importantes para que você escolha adequadamente onde vai ficar.

2 – Pesquisar sobre imóveis e regiões

Depois de resolver que tipo de imóvel vai alugar, comece por considerar lugares onde amigos, parentes ou conhecidos já se hospedaram. Além disso, prefira alugar por meio de sites e imobiliárias de confiança.

Caso encontre alguma coisa que goste pela internet, pesquise muito antes de fechar negócio e se certifique de que o imóvel realmente existe. Também veja se encontra recomendações ou reclamações na internet.

Não se esqueça de avaliar a localização, condições de acesso, infraestrutura como sistema fixo de combate a incêndio, bem como se há comércio próximo, como padaria, supermercado e farmácia. 

Também veja se é uma região segura, para evitar prejuízos mais graves.

3 – Combinar a forma de pagamento

O proprietário e o inquilino têm total liberdade para combinar a forma de pagamento. Não recomendamos que você pague tudo de uma vez, o ideal é pagar uma parte quando entrar e outra quando sair.

Agora, se você prefere se ver livre desse procedimento, escolha alugar pelos sites ou imobiliárias, pois são empresas que cuidarão dessa parte para você.

4 – Exigir contrato

Mesmo que você esteja indo passar um final de semana, peça um contrato de locação.

Nele estarão presentes dados importantes, como informações do proprietário, data de entrada e saída, garantia de projeto hidráulico, valores, etc.

Inclusive, você pode usar esse contrato como uma espécie de lista para checar se o apartamento está dentro do que foi contratado.

Este é um cuidado que os sites e imobiliárias têm, além de estipularem algumas regras do que você pode ou não fazer no local, o que garante mais segurança para os dois lados.

Também, se alguma coisa não estiver dentro do combinado, você terá em mãos contrato e recibos que servirão de provas importantes para você.

5 – Checar se tudo funciona

É fundamental chegar ao imóvel e checar se tudo está funcionando. Verifique luz, torneira, descarga e chuveiro.

Se encontrar algo fora do esperado, comunique o proprietário, imediatamente.

Isso evita que você estrague seus primeiros dias de férias tentando consertar o que não estava no combinado, como trocar um chuveiro com resistência queimada, vazamentos de pia e outros gastos que você não tem obrigação.

Se a locação for feita diretamente com o proprietário, lembre-se de fazer um bom armazenamento de documentos para guardar o contrato. 

Dessa forma, se você tiver que arcar com algum custo, o valor pode ser abatido da locação ou devolvido integralmente.

Lembre-se, isso só valerá para aquilo que já estava quebrado, portanto, se você danificar alguma coisa no imóvel, a responsabilidade será sua.

Conclusão

Agora que você já conhece os prós e contras desse tipo de locação, pode começar a planejar a sua próxima viagem, de um jeito muito mais barato, seguro e simples.

Com estas dicas, temos certeza de que você vai fazer uma boa viagem, sozinho ou em família, e aproveitar melhor cada momento.   

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.