Seguro Viagem Internacional: dicas para escolha da melhor opção

13 de abril de 2020
O Viajante

É muito comum que algumas pessoas entendam um seguro viagem internacional como perda de dinheiro por acharem que nada nunca aconteceu e agora não vai ser diferente.

O problema desse tipo de pensamento é que ninguém é de ferro e todos estamos expostos ao risco, logo, procurar uma garantia para nos certificarmos que se algo acontecer, seremos amparados, é o que mais se recomenda nos dias de hoje, principalmente se esse perigo atacar justamente quando estivermos fora do nosso país de origem.

Mesmo que viagem sempre signifique bons momentos, você pode evitar uma dor de cabeça futura, por mais que você não use esse seguro (e nós esperamos que não precise mesmo).

Sua garantia é o Seguro Viagem Internacional, vamos entender?

Qual a importância do Seguro Viagem Internacional?

Separamos alguns motivos para que fique bem esclarecida a importância desse seguro:

1) em média, uma pessoa nos Estados Unidos da América gasta US$ 2.338 em despesas hospitalares;

2) caso você precise de alguma consulta médica, mesmo que de urgência, no exterior, você irá gastar US$ 200,00;

3) pode ocorrer de você precisar de algum atendimento clínico no exterior, e no você pode gasta mais ou menos US$ 300,00;

4) se você estiver necessitando de um exame, por exemplo de uma ressonância magnética, você terá que desembolsar na média dos US$ 1.119,00

5) e, por fim, caso você precise de algum procedimento complexo, os valores podem chegar a US$ 37.000,00

Depois desses exemplos eu duvido que você ache o seguro viagem internacional caro, pois antes de viajar você vai ter um tempo para se organizar financeiramente, e esse seguro vai entrar no seu planejamento, o que pode facilitar suas economias.

Imagine que, com esse seguro viagem internacional, você vai evitar desviar uma quantia de dinheiro que seria utilizado em seu lazer, em gastos que podem ser evitados antes mesmo de ocorrer a sua viagem.

Esse seguro não serve apenas para situações emergenciais (ou não) médicas, também serve para problemas como extravio de bagagem, que parecer ser uma situação pequena, porém pode te dar uma dor de cabeça inimaginável.

O Seguro Viagem Internacional é obrigatório?

Lembre-se que em lugares, como a Europa, o seguro viagem é obrigatório, por conta do Tratado Schengen.

Em outros lugares, como os Estados Unidos, esse seguro viagem não é obrigatório, porém existe uma movimentação política para que se torne.

Independente do país, nós recomendamos que você priorize sempre a sua integridade física e mental, pois existe uma alternativa em que você pode se certificar que, se algo de ruim acontecer, você estará amparado por esse seguro.

Como funciona o seguro viagem?

Esse serviço serve para te garantir que, nos casos previstos no contrato do seguro, essa empresa vai cobrir os gastos da sua emergência.

Podemos citar como alguns dos serviços ofertados pelo seguro viagem são: assistência e/ou cobertura de gastos com custos médicos e hospitalares, ou até odontológicas; nos casos de morte, extravio de bagagem, consulta jurídica etc.

Com a evolução de necessidades a serem atendidas, alguns planos apresentam diversos tipos de cobertura – como por exemplo, o seguro viagem para gestante, estudantes, esportistas, viagens de cunho turístico, viagens com longa duração, etc.

Ao contratar esse serviço de seguro, na hipótese em que você tenha alguma emergência hospitalar ou extravio da bagagem por exemplo, todo o custo necessário para essa situação ser resolvida, será pago diretamente pela seguradora.

Quanto custa o seguro viagem?

O preço de um seguro viagem internacional pode variar com base nos dias de viagem, qual a finalidade dessa viagem (como viagem que apresenta risco, natureza ou cidade) e o destino. O que muito se pergunta é em relação à idade, porém esse fato só importa se o viajante tiver mais de 60 anos. Obviamente serão considerados outros requisitos, como doenças preexistentes ou uma gestação, por exemplo. Fique atento!

O seguro viagem básico por pessoa, custa em média R$ 10 por dia. Contudo, um seguro completo pode custar em R$ 26 por dia. Tudo vai depender das suas necessidades e prioridades no momento da contratação.

Claro, vai parecer clichê, mas temos que falar: quanto vale a sua vida? Quanto vale a sua segurança em relação aos seus bens materiais ou afins? Algumas coisas não se podem comprar, e se você tem a opção de evitar, evite!

A contratação do seguro viagem internacional deve estar presente no planejamento de sua viagem, pois esse custo é um dos mais importantes e deve ser levado a sério.

Para que caiba no seu bolso, procure em todas as formas possíveis quais os preços e qual plano atende mais a sua preferência. Utilize um comparador de plano, por exemplo.

Procure e use cupons de desconto, sempre tem alguns disponíveis na internet. Na forma de pagamento, escolha a modalidade “boleto bancário”, dessa forma, você vai evitar pagar taxas, de conveniência ou de processamento.

Alguns cartões de crédito, como os de bandeira Visa e Mastercard ofertam um seguro viagem internacional para seus usuários, o qual cobre acidentes e/ou emergências médicas.

O seguro viagem do cartão de crédito, na maioria dos casos, atende ao titular do cartão, se estendendo ao cônjuge e filhos com até 23 anos de idade.

Para fazer uso desse seguro, é necessário que você efetue o pagamento do o valor de forma integral da passagem com este determinado cartão de crédito. Antes da sua viagem, ligue para a Central de Atendimento do seu cartão e solicite a ativação do seguro.

Dicas

Após a realização da contratação, você irá receber um contrato virtual/digital (servirá como prova posteriormente, caso precise), contendo o nome do segurado, o número da apólice, bem como algumas outras informações importantes.

Faça algumas cópias desse documento – você pode imprimir, tirar print e deixar guardado no seu dispositivo móvel e mandar para alguém de confiança – e guarde em algum lugar acessível, pois quando e se você estiver precisando de assistência, alguém poderá te ajudar com facilidade.

O número de assistência deve estar gravado no seu celular, pois em alguma emergência, o contato será mais rápido.

Pode ser que a sua seguradora disponibilize um cartão físico. Se esse for o caso, tenha-o sempre consigo e com seu documento legal para fácil identificação. 

Gostou das dicas? Esperamos que tenha te ajudado!