Trens de turismo pelo Brasil: uma viagem ao passado

Ouvir o apito do trem e acertar os ponteiros do relógio era algo normal no século passado,
viajar de uma cidade a outra de trem, fazia parte da rotina de muita gente. Hoje o país é
abastecido pelas rodovias, mas entre 1870 e 1930, as ferrovias foram as responsáveis pelo
escoamento da produção agrícola brasileira. Com seus 30 mil quilômetros de trilhos
espalhados Brasil a fora os trens são usados em sua grande maioria para o transporte de carga, mas se você quer mostrar para seu filho ou mesmo sentir pela primeira vez como é viajar de trem, saiba que existem cerca de 30 trechos que recebem turistas que buscam conhecer a emoção de viajar sob os trilhos.

Vamos apresentar aqui alguns trechos espalhados pelo Brasil e quem sabe está pertinho de
um e nem desconfiava. Aproveita e leva a família para um super passeio.

De Curitiba a Morretes -Paraná

O trem da Serra do Mar Paranaense é o mais conhecido do Brasil. Inaugurada em 1885, a
ferrovia nasceu para exportar a erva mate e madeira. Na época a estação final era em Paranaguá. Atualmente o caminho vai até Morretes em um percurso de 110 quilômetros e cruza a maior área da Mata Atlântica preservada do Brasil. Os passeios saem diariamente de Curitiba e somente aos domingos ele segue até Paranaguá.

No percurso é possível visualizar as araucárias, árvore típica da região, além de brincos-de- princesa, manacás da serra e bromélias amarelas e vermelhas. Outro ponto de atração são as quedas d´água de 70 metros do Rio dos Macacos. Entre uma curva e outra os guias contam a história local e os pontos turísticos da região.

De São João del Rei até Tiradentes – Minas Gerais

Em um percurso de apenas 13 quilômetros é possível conhecer muito sobre a história da
região mineira. Inaugurada por Dom Pedro II em 1881, a ferrovia é imersa em belas paisagens.

Já na estação os turistas podem visitar a exposição fotográfica ao som de música típica mineira. O trem faz uma parada na estação de Manacá, equipada com uma feira de
artesanatos. Depois o trem sobe a serra da Mantiqueira, onde acontece a visita à Estação de Coronel Fulgêncio, a 1.085 metros do nível do mar. Cidades históricas e fazendas mineiras estão garantidas no roteiro.

Bento Gonçalves até Garibaldi – Rio Grande do Sul

Aqui se você gosta de degustar um delicioso vinho gaúcho, com certeza vai adorar passear por esses trilhos na região das vinícolas do Brasil. O Trem do Vinho sai de Bento Gonçalves – RS e antes mesmo do embarque, os turistas participam de uma degustação de vinho. Ao longo dos 23 quilômetros e cerca de duas horas de passeio é possível visitar as cidades de Garibaldi e Carlos Barbosa. Nas paradas, os visitantes são recepcionados com shows de música italiana e danças folclóricas gaúchas, e, participam de mais degustações de vinho, queijos e espumantes. E claro ao longo do percurso vislumbram a paisagem serrana regada a muita música e dança nos vagões.

De Campinas a Jaguariúna – São Paulo

Se você está em São Paulo ou no interior paulista, um passeio recomendado é o trem que vai de Campinas a Jaguariúna. Ao todo são 25 quilômetros que a Maria Fumaça percorre passando por fazendas de café, áreas de preservação, e, pelas pontes sobre o Rio Atibaia e Jaguari. Alguns desses cenários fizeram parte de novelas e filmes.

Ao longo do caminho a Maria Fumaça passa por seis estações: Anhumas, Pedro Américo,
Tanquinho, Desembargador Furtado, Carlos Gomes e Jaguariúna. Na última delas, o trem
permanece por cerca de 40 minutos. Ali, os passageiros podem descer e conhecer o local, além de tirar fotos usando roupas de época dentro de um vagão norte-americano restaurado de 1913.

O passeio funciona somente aos finais de semana. Então é bom reservar seu ingresso com
antecedência.

De Belo Horizonte a Vitória – Minas Gerais a Espírito Santo

O trem percorre um total de 664 quilômetros, levando passageiros de Belo Horizonte – Minas Gerais à Vitória – Espírito Santo, é a viagem mais longa feita de trem no Brasil. A viagem tem um percurso total que dura cerca de 14 horas. Por ser uma viagem longa, o trem conta com vagões de lanchonete e restaurante. Há também um vagão exclusivo para portadores de necessidades especiais.

Ao longo da viagem é possível apreciar fazendas, cidades pequenas, cidades históricas,
represas, túneis, serras, viadutos e velhas estações que ficam às margens dos rios Doce e
Piracicaba. As partidas acontecem todos os dias em ambos os sentidos, sempre na parte da
manhã.

De Campo Grande a Miranda – Mato Groso do Sul

O Trem do Pantanal sai da cidade de Campo Grande com destino a Miranda, no Mato Grosso do Sul. Em seu trajeto, passa pela Serra do Maracaju, Serra da Boquena e pelas áreas com floradas de Ipês. Pelo caminho de 130 quilômetros os visitantes podem avistar cachoeiras e rios, que deixam o passeio ainda mais surpreendente pela beleza natural do Mato Grosso do Sul.

Corcovado – Rio de Janeiro

Todos os anos, mais de 600 mil pessoas são levadas ao Cristo Redentor, localizado no alto do Morro do Corcovado, no Parque Nacional da Tijuca, pela centenária Estrada de Ferro do Corcovado, o passeio turístico mais antigo do país.

A locomotiva elétrica percorre aproximadamente 4 quilômetros e tem saídas diárias em vários horários, para atender ao grande público que visita o Corcovado. Além do monumento do Cristo Redentor, visto ao final do passeio, o turista ainda pode apreciar a Floresta da Tijuca e avistar a cidade do Rio de Janeiro pelo Mirante.

De Pindamonhangaba a Campos do Jordão

A Estrada de Ferro Campos do Jordão é centenária: foi aberta em 1914 e sua função inicial era facilitar o transporte de doentes para os sanatórios de tratamento de Campos do Jordão. Hoje, em seus 47 km de extensão, é possível fazer diversos passeios ferroviários no Circuito da Mantiqueira, com diferentes extensões, horários e tarifas. Entre os roteiros, há passeios entre Pindamonhangaba e Campos do Jordão e entre Emílio Ribas (Campos do Jordão) e Santo Antônio do Pinhal.

No percurso os turistas cruzam a ponte do Rio Paraíba do Sul, onde acontece a primeira
parada no Balneário Reino das Águas e segue para a Estação de Santo Antônio do Pinhal. O
passeio ainda permite ter uma visão panorâmica do ponto ferroviário mais alto do país, a uma altitude de 1.743 metros, além de avistar a conhecida Pedra do Baú e o Vale do Lajeado.

*(atualmente o trecho encontra-se em fase de reformas e a previsão é que volte a operar no inverno de 2019).

De Macapá a Serra do Navio – Amapá

O Trem da Serra do Navio Amapá tem um passeio com um percurso de aproximadamente seis horas, onde percorre 194 quilômetros e passa pelos municípios de Santana, Porto Grande, Pedra Branca do Amapari. Durante o percurso é possível apreciar a paisagem e acompanhar algumas empresas que atuam na extração de minérios na região.

This site is using SEO Baclinks plugin created by Locco.Ro

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Please enter your name here