viagem_de_carro

Viagem de carro: você sabe como se preparar para viajar de carro?

As viagens de carro são as preferidas pelos brasileiros. Além da autonomia de poder sair, chegar e modificar itinerários, no momento em que bem entendermos, os carros também ajudam em um trajeto mais confortável e rápido.

No entanto, muitas coisas podem dar errado, especialmente se não estivermos preparados para botar o pé na estrada com toda a segurança necessária.

Aliás, você sabe como se preparar para viajar de carro? Se ainda tem dúvidas sobre o assunto, este artigo é para você!

viagem_de_carro

Continue lendo e descubra quais são os preparativos que não podem faltar na sua viagem de carro.

1 – Verifique todos os seus documentos

Não tem nada pior do que sair de casa e perceber que esqueceu todos os documentos básicos para iniciar a sua viagem de carro, não é mesmo?

Ou, então, esqueceu de verificar se a sua carteira de motorista está em dia, já que a CNH é fundamental para qualquer viagem de carro.

Por esse motivo, antes de sair por aí dirigindo, verifique toda a sua documentação, incluindo RG, CPF e a carteira de motorista.

Se necessário, faça a regularização de CNH junto a um despachante, para verificar que o documento não está vencido, ou se o prontuário do motorista não atingiu o número igual ou superior a quantidade de pontos previstas em lei.

Além disso, para os motoristas mais novos, ou que tiraram carteira de habilitação há pouco tempo, é recomendável não viajar com o documento provisório, uma vez que em casos de acidentes, você pode perder a liberação para dirigir.

Sendo assim, faça a renovação CNH provisória, antes de entrar no carro e sair para a sua viagem.

O mesmo vale para pessoas com deficiência, que também precisam renovar o documento.

2 – Verifique os documentos do carro

Além dos seus próprios documentos, é importante também verificar se a documentação do veículo está em dia. 

Afinal, dirigir sem as papeladas do carro também pode trazer muita dor de cabeça aos condutores, inclusive multas e pontos na carteira.

Sendo assim, caso tenha dúvidas, busque realizar o laudo pericial veicular, que atesta as condições do veículo, segundo as normas exigidas pelos órgãos vigentes.

Com esse documento em mãos, você poderá comprovar que o seu carro está em perfeito estado, isto é, não causa qualquer risco para a saúde humana, podendo trafegar com comodidade e tranquilidade.

O laudo é especialmente importante para novos donos de automóveis ou pessoas que acabaram de adquirir um veículo.

Além disso, se o seu carro acabou de sair da concessionária, deve-se realizar a inspeção cautelar veicular, principalmente se o automóvel estiver na categoria de veículos pesados.

Esse tipo de perícia avalia se o veículo está apto para rodar em vias públicas, bem como outras especificações de regularidade do carro, como:

  • Numeração do chassi;
  • Condições dos vidros;
  • Condições do motor;
  • Se todas as informações do veículo estão corretas.

Lembre-se que o carro também é um integrante da viagem e, por conta disso, precisa estar com toda a documentação em dia.

3 – Faça a revisão completa do veículo

Uma das principais causas de acidentes nas estradas e rodovias é por conta de falha mecânica. 

Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, entre as causas de acidentes declaradas pelos motoristas, destacam-se, por ordem: a falta de atenção, o excesso de velocidade, a desobediência à sinalização, as falhas mecânicas e não manter a distância.

Além disso, a ultrapassagem indevida, defeitos na rodovia, falta de sono e imprudência também cercam o rol de fatores que causam acidentes.

Por isso, não tem como se preparar para viajar de carro sem antes fazer uma revisão detalhada do veículo.

Passe em uma oficina mecânica completa em até 15 dias antes da viagem. Isso, porque caso algum defeito seja constatado, você tenha tempo hábil para consertar o automóvel.

Dê preferência para um estabelecimento que transmita confiança e que tenha profissionais capacitados para fazer uma revisão integral do seu carro. Para isso, pesquise sobre a reputação da oficina e por depoimentos de clientes.

Importante ressaltar que, alguns modelos de veículos, possuem singularidades durante o processo de revisão.

Por exemplo, a troca de óleo automotivo para carros Toyota dever se feita em uma empresa especializada, que tenha os fluidos certos para os veículos da marca.

Além do mais, vale destacar que, alguns procedimentos são praticamente obrigatórios para quem está se preparando para viajar de carro.

Entre eles, destacam-se a avaliação das condições do freio automotivo, do câmbio (manual, automático ou automatizado), o funcionamento do motor e a qualidade dos pneus.

Vale dizer que o conserto de rodas de liga leve também é indicado para carros que apresentam irregularidades no pneu e todo o conjunto que integra a parte de aro e rodas do automóvel.

Também é importante cumprir as especificações quanto a esse procedimento.

De acordo com o artigo 8º do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), por exemplo, é proibido “o aumento ou diminuição do diâmetro externo do conjunto pneu/roda”, bem como a “utilização de rodas/ pneus que ultrapassem os limites externos dos para-lamas do veículo”.

Por último, caso o seu carro tenha acessórios extras e itens de segurança, é importante dar uma olhada neles durante a revisão. 

Assim, se for necessário realizar a manutenção de vidros blindados, isso pode ser feito antes de você sair para viajar.

4 – Programe a sua rota de viagem

Você já esteve perdido durante alguma viagem? Se sim, sabe bem que a sensação é muito ruim, ainda mais quando estamos em um local completamente desconhecido. Daí a importância de se programar quanto a rota de viagem.

Hoje em dia, existem muitos aplicativos e recursos de GPS que nos ajudam a encontrar o caminho certo. Mas, em uma estrada, nem sempre conseguimos acesso às redes de celulares ou sinal de geolocalização.

Por conta disso, o melhor é dispor de um bom e velho mapa dentro do carro, para eventuais contratempos durante a viagem.

Também é válido estudar um pouco sobre a estrada e a região antes de sair de casa. Desse modo, você pode identificar os melhores lugares de parada, além de conhecer um pouco do caminho, não indo “às cegas” para o local de destino.

5 – Tenha uma noite tranquila de sono

Conforme vimos anteriormente, a falta de sono é uma das principais causas de acidentes nas estradas. Ou seja, antes de mais nada, durma!

O sono é fundamental para os motoristas, especialmente aqueles que vão passar longas horas dirigindo. 

Com o descanso em dia, os condutores ficam mais atentos à estrada, diminuindo os riscos e dando maior segurança aos passageiros.

E não se engane: não vale a pena mascarar o sono com o uso de energéticos e cafeína. Isso só fará seu corpo se sentir mais cansado quando o efeito passar.

6 – Leve aperitivos dentro do carro

Nem todas as estradas contam com pontos de paradas para os viajantes. Muitas vezes, temos que contar com a sorte, ou então, esperar muito tempo até encontrar um posto ou loja de conveniência.

Assim, seja você o motorista ou o passageiro, é importante estar preparado para aguentar umas boas horas dentro do carro.

Por isso, uma dica é levar aperitivos durante a viagem, para “enganar” a fome e conseguir ficar mais tempo sem a necessidade de parada. Mas, não exagere na alimentação.

Prefira alimentos leves, para evitar contratempos com dores de barriga e mal-estar. Você pode levar frutas, bolachas, snack bars e lanches (devidamente embrulhados e acondicionados).

7 – Conheça as leis de trânsito do local de destino

Essa recomendação é direcionada, principalmente, para as pessoas que vão viajar de carro para outro país, como as cidades que fazem fronteira com o Brasil.

Lembre-se que, nessas regiões, as leis de trânsito podem mudar e você precisa estar preparado para seguir as legislações e normas de cada país.

Além disso, em alguns locais, o motorista não pode simplesmente entrar e apresentar a CNH. É necessário ter uma Permissão Internacional para Dirigir (PID), e o condutor deve ter a posse do documento.

Normalmente, a PID é exigida para pessoas que irão conduzir um veículo por mais de 180 dias em um país estrangeiro. No entanto, o próprio Denatran recomenda ter o documento em mãos, devido ao seu reconhecimento internacional.

Para emitir a PID, é necessário ir até um Denatran da sua cidade e fazer o pedido. O preço do documento varia de Estado para Estado. A PID tem validade de até três anos, ou até a data de vencimento da CNH.

Por isso, antes de encarar uma viagem de carro para outro país, esteja sempre atento aos seus direitos e deveres.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe uma resposta