Sabe o que você não pode deixar de conhecer? A culinária de Minas Gerais

Belo Horizonte, Ouro Preto, Juiz de Fora, Diamantina, Mariana, Tiradentes, entre muitos outros, são os destinos mais procurados pelos turistas que procuram o clima mineiro e a tão famosa culinária de Minas Gerais.

Cidades recheadas de história, é possível voltar ao passado quando se visita uma cidade mineira, principalmente as interioranas, onde ainda se conserva monumentos do século XIII, assim não há quem não se apaixone.

Porém o atrativo principal de Minas Gerais é sua culinária, repleta de sabor, é quase impossível não querer sempre mais.

Culinária de Minas Gerais clássica

culinaria-de-Minas-Gerais
culinária de Minas Gerais

E, claro, vamos iniciar falando do clássico dos clássicos, que saiu das casas mineiras para o mundo, o tão amado pão de queijo.

Quase o cartão postal de Minas Gerais, não há quem visite uma de suas belas cidades, que não prove o tradicional pão de queijo saindo direto do forno. E nem queira comparar com a iguaria feita nas lanchonetes da sua cidade, porque o mineiro é único e eles não dão a receita para ninguém. E não deixe para pedir um cafezinho para acompanhar!

Passado o horário do café da manhã e suas iguarias, chegamos a hora do almoço mineiro! Neste momento não há dieta que resista a esta gastronomia regional.

Horário do almoço na culinária de Minas Gerias

O que está na mesa mineira e não pode faltar na culinária de Minas Gerais:

  • Tutu à mineira;
  • Frango com quiabo;
  • Frango ao molho pardo;
  • Feijão tropeiro;
  • Torresmo;
  • Leitão à pururuca;
  • Vaca atolada;
  • Angu;
  • Couve;
  • Linguicinha frita; etc.

Além de muita satisfação, que só o mineiro tem ao se ver uma mesa farta e repleta de amigos e familiares se deliciando com sua culinária.

Confira também: Culinária do Sul do Brasil

E o campeão dos campeões é o Leitão à Pururuca, um dos pratos mais pedidos em todos os restaurantes de Minas Gerais. Seu modo de preparo é único e exclusivo do povo da região.

Possui uma técnica conhecido por poucos, já que o leitão é preparado e assado com pele, que passa por resfriamento e aquecimento diversas vezes com óleo quente até que fique bem crocante.

Mas o que tem no prato do tradicional mineiro é o bom e velho angu, a couve e a linguiça mineira feita de forma artesanal e caseira. A couve preparada no seu corte bem fino, é feita e temperada no alho, cebola e banha de porco e para quem ainda quer um sabor a mais é possível salpicar torresmo sobre ela.

E por fim, na mesa da família mineira não falta a tradicional Vaca Atolada, preparado no corte mais simples da carne, onde a costela bovina é cozida por horas até chegar ao seu ponto ideal, para em seguida ser acrescentada o aipim. Comida colonial, presente nas fazendas, chega à mesa dos mais afortunados hoje.

Sobremesas mineiras

Depois de uma refeição, não pode faltar uma boa sobremesa e claro que Minas Gerais não deixaria a desejar neste quesito. Doces  feitos com leites e frutas, agradam a todos.

Os mais famosos são:

  • Doce de leite;
  • Ambrosia;
  • Goiabada, etc.

Vamos iniciar falando do doce de leite, que pode ser degustado puro, em bolos e tortas, com queijos, dentro de canudos ou churros e de muitas outras formas. Vale apreciar de todas as formas!

O mais famoso é o da cidade de Viçosa e além de adoçar as mesas mineiras na hora da sobremesa, ainda é um famoso presente para quem visita Minas Gerais. É possível ver turistas sair de lojas com potes e mais potes para presentear família, amigos ou simplesmente porque precisam cumprir com as encomendas pedidas.

Outras iguarias como Ambrosia ou Doce de abóbora são outras famosas sobremesas da culinária mineira. Estes doces em forma de compota não podem faltar em nenhum lugar de Minas Gerais e devido aos seus sabores, passaram a ser regionalizados do sudeste ao sul do país.

Confira também: Culinária de São Paulo

A Ambrosia é preparada com leite, ovos, açúcar, casca de limão, cravo e canela. Todos eles são levados ao fogo para cozinhar e depois de frios são levados à geladeira. Não há que resista!

E por fim, um famoso e caseiro doce mineiro, a goiabada cascão servida com o tradicional queijo minas. Tudo preparado de forma bem artesanal, principalmente nas fazendas dos ranchos das cidade de Ponte Nova e São Bartolomeu.

Queijos mineiros

Falando no acompanhamento desta sobremesa, o queijo minas é protagonista nas mesas dos mineiros. Os mais tradicionais tipos de queijo de Minas Gerais são:

  • canastra (forte e encorpado);
  • serro (levemente ácido e consistente);
  • cerrado (amanteigado e macio);
  • araxá (picante e suave);
  • triângulo mineiro (levemente ácido e suave);
  • serra do salitre (artesanal e suave); e
  • campo das vertentes (casca semi dura e sabor leve).

Cachaça mineira

Todos estes sabores e pratos tradicionais são acompanhados pela famosa cachaça mineira. Minas Gerais é o maior produtos de cachaças artesanais do país, produzindo até 200 milhões de litros por ano.

A aguardente mineira produzida da cana teve sua liberação de produção e venda no estado no ano de 1661, porém só realmente se legalizou após a Revolta da Cachaça no Rio de Janeiro e possui diversos nomes bem curiosos: “mata-bicho”, “branquinha”, “parati”, “bicha”, “água que passarinho não bebe”, “marvada”, “veneno” e “boa”. Todo o turista acaba sua viagem levando uma garrafa da cachacinha mineira para casa.

Visitar Minas Gerais é a certeza de levar uma lista de compras própria e de amigos pedindo encomendas para trazer queijos, linguiças e doces, muitos doces.

E isso ocorre porque Minas Gerais guardou para si, sua melhor história e sua origem gastronômica nas melhores mesas, passando receitas tradicionais de geração em geração, preservando sabores, tradicionalidade e uma culinária única.

Todos que visitam Minas Gerais, saem amando pelo menos alguma coisa que experimentou e sonhe sempre com aquele prato delicioso que tenha degustado!

Confira também: Culinária do Rio de Janeiro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui